Autoconhecimento te ajuda na hora de escolher roupas

2020 chegou e com ele chega a vontade de ser melhor e aprender mais.

Após uma esse momento  de faxina 🧹 material e espiritual, é super válido aprendermos mais sobre nós mesmos. Antes de sair comprando e enchendo o armário de novas coisas em 2020, reflita sobre autoconhecimento, assim vc economiza tempo e dinheiro.

Definindo seu estilo de vida: 

Se cada pessoa é única, as roupas são ferramentas para comunicar ao mundo o que
somos individualmente. Portanto, não podemos determinar o número de peças
que deve ser utilizado por cada um, nem que todos tenham, necessariamente,
o mesmo tipo de vestimenta no guarda-roupa, como, por exemplo,
uma camiseta lisa e branca. É fato que um guia preliminar pode direcionar
nossos primeiros passos. Afinal, uma camiseta branca possibilita um universo
de combinações e nunca sai de moda. No entanto, não vamos nos
apegar a essas “fórmulas”. A intenção é fazer uma reflexão sobre o que vale
a pena na hora de fazer escolhas e colocar o próprio “tempero”.

 

Um bom armário de roupas é aquele que é totalmente construído com
base na vida que você realmente leva e em quem você é, sem utopias,
sem sonhos impossíveis. Todo mundo já deve ter passado pela situação de
comprar uma peça e se pegar pensando: “Essa roupa vai me deixar de um
jeito x”, “É isso que preciso ser” e, depois de meses, lá estava ela no armário,
“olhando” para você, enquanto você nunca se reconheceu nela.
Nossos objetos sempre acabam dizendo um pouco sobre nós. Nossa relação
com eles gera uma troca de sensações. Não seria diferente com as nossas
roupas, pois elas potencializam nossa identidade. É necessário que pensemos
como queremos nos sentir ao usá-las. Portanto, essa relação precisa
ser verdadeira. Nossas roupas são nossa segunda pele, passamos quase
24 horas por dia com elas.

Quanto mais as suas roupas forem usadas, mais vale a pena investir
dinheiro nelas — já que, a cada uso, elas vão “se pagando”, fazendo valer
a pena o investimento nelas.

Por isso, antes de fazer escolhas, é válido fazer
uma autorreflexão, pensando em algumas variáveis. Pergunte-se:
• Tenho muitas roupas “de balada”, “de festa” e “de casamento”? Quantos eventos desse tipo eu frequento por mês?
• Quais locais frequento durante a semana?
• Quantas vezes saio de casa durante a semana?
• Que tipo de lazer eu tenho?
• Como é o ambiente em que trabalho? Requer que eu fique em uma sala
fechada com ar condicionado ou ande pela rua, pela natureza? Existe
uma exigência de vestimenta?

Para responder a essas questões, é preciso fazer um exercício de autoconhecimento
e autoimagem. Você precisa ter em mente o que quer antes de começar a, de fato, abrir o armário. Caso você nunca tenha parado para
prestar atenção nessas questões, relacionando-as com a sua maneira de se
vestir, aqui vão alguns pontos importantes para levar em consideração, que
podem ajudar você a entender seu estilo de vida:

• Residência 🏠
O local onde você mora diz muito sobre o seu guarda-roupa, seja pelo clima,
pela cultura ou pela localização. Quem mora na praia, por exemplo, provavelmente
utiliza roupas diferentes de quem mora em regiões mais serranas.

• Profissão 🧑🏻‍🚒
Como citado anteriormente, o trabalho também é um grande influenciador
do nosso guarda-roupa. Leve em conta a carga horária, o local e o ambiente
de trabalho (formal, descontraído, home office) e o dress code, isto é, o
código de vestimenta do local (esporte fino, casual, uniforme). Advogados,
por exemplo, têm um dress code e uma carga horária diferente de chefs de
cozinha ou publicitários. Por isso, é fundamental identificar quanto tempo
essa parte da sua vida ocupa no seu dia, para que você possa se planejar para todo o tempo restante.

• Atividades 🏄‍♂️
Aqui, tudo o que contempla lazer, saídas sociais e hobbies (muitas festas ou
poucas, em casa com família ou mais saídas com amigos, viagens nacionais
ou internacionais). Algumas pessoas têm muitas roupas para eventos
sociais, mas na verdade são mais caseiras ou acabam se vestindo igual ao
trabalho em momentos descontraídos.

• Estações do ano
Aqui está uma dica importante: divida a seleção de roupas do seu armário
por estação, pelo menos entre primavera-verão e outono-inverno.
Isso ajuda a organizar melhor as suas escolhas.

Nesse tópico, veja também sua programação para os próximos meses, se
vai viajar, ter algum evento importante ou algo que vai impactar no que
está disponível no seu armário.

• Transporte
Bike, metrô, ônibus ou carro? Se você utiliza transporte público, possivelmente,
pode precisar de mais conforto do que quem usa o carro para se
locomover. Isso influencia a escolha do seu tipo de sapato e do tecido das
suas roupas, por exemplo.

 

Que tal colocar no papel as suas atividades antes de iniciar a montagem do
armário? Abaixo, estão algumas orientações para realizar essa tarefa:
• Descreva, com detalhes, a sua rotina vivida na última semana, de segunda
a domingo. Anote desde os cuidados com a casa até o trabalho e os momentos
de lazer.
• Faça uma coletânea de imagens no Instagram ou no Pinterest e crie um MOODBOARD,  um painel de estilo de vida.

Eu já comecei a fazer o meu…

Publicado por Thalita Bastos

Gastróloga, confeiteira, apaixonada pela alquimia culinária e afins. Amo compartilhar o que aprendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: