História e origem do café

O café é uma planta de origem africana, pelas regiões da Etiópia e Sudão do Sul. Foi descoberto há, pelo menos, mil anos. Inicialmente, a sua forma de consumo era bem diferente das formas atuais, havia o consumo do chá da folha e também o consumo direto da cereja do café, que era mantida em gordura animal para conserva e assim era consumido ao longo do ano, porém já era utilizado por suas propriedades revigorantes.

Somente no século 16, os árabes começaram a torrar e a moer os grãos para criar um café parecido com o que temos hoje.

Chegada do café à América do Sul:

O primeiro lugar da América do Sul onde o café chegou foi na Guiana Francesa. Já ao Brasil por volta de 1727, quando os portugueses enviaram um oficial da Marinha do Brasil para a Guiana Francesa a fim de obter sementes de café. Segundo a lenda, como este não obteve sucesso em sua missão, ele resolveu seduzir a esposa do governador local para que ela lhe desse as mudas, (esse sim era louco por café).

Essas primeiras mudas foram plantadas no Pará.

Atualmente o Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de café, apesar de sua participação na produção mundial ter caído de 80%, em 1920, para 35% atualmente. O estado de Minas Gerais é o principal produtor do País, responsável por metade do café nacional – equivalente à produção do Vietnã, segundo produtor mundial.
A produção nacional de café está dividida da seguinte forma:

  • Minas Gerais – 54%
  • Espírito Santo – 20%
  • São Paulo – 10%
  • Bahia – 7,5%
  • Rondônia – 4,5%
  • Paraná – 2,5%

MINAS GERAIS: é o maior estado produtor de café no Brasil, respondendo
por cerca de 50% da produção nacional, sendo uma das principais fontes de cafés especiais do País. Praticamente 100% das plantações são de café Arábica, cultivado
em quatro regiões produtoras: Sul de Minas, Cerrado de Minas, Chapada de Minas e Matas de Minas.
ESPÍRITO SANTO: é o segundo maior estado produtor de café no País e o principal produtor de Conilon (Robusta). Há plantações de café Conilon nas áreas mais quentes,
ao Norte, região chamada de Conilon Capixaba, e de Arábica, ao Sul, região conhecida como Montanhas do Espírito Santo.
SÃO PAULO: é um dos estados mais tradicionais no cultivo de café. Sua produção é exclusivamente de Arábica, distribuída em duas regiões: Mogiana e Centro-Oeste Paulista, que alternam fazendas com pequenas propriedades e produção
de cafés especiais em áreas específicas.
BAHIA: são duas as regiões produtoras de café no estado: Planalto da Bahia e Cerrado da Bahia, onde se cultiva Arábica. Ao Sul do estado, também há áreas onde se produz café Conilon.
RONDÔNIA: o estado produz exclusivamente café Conilon. A cafeicultura é tradicional e familiar, com pequenas propriedades.

 

PARANÁ: é o estado produtor de café localizado mais ao Sul do País. Apenas café Arábica é cultivado em plantações adensadas, que usam variedades adequadas ao clima mais frio da região. Outrora o maior estado produtor do País vem recuperando
sua produção com forte ênfase no cereja descascado.

fonte: usada, junho de 2017.

Publicado por Thalita Bastos

Gastróloga, confeiteira, apaixonada pela alquimia culinária e afins. Amo compartilhar o que aprendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: