Bolo de cenoura

🔸Receita Bolo de cenoura com brigadeiro ⁣

Massa: 🥕⁣⁣
No liquidificador bata 2 cenouras médias, 200ml de óleo de girassol, 3 ovos e 2 xícaras de açúcar até triturar tudo. ⁣⁣
⁣⁣
Leve a massa do liquidificador para uma tigela e acrescente 2 xícaras de farinha de trigo peneirada e 2 colheres de chá de fermento em pó, misture e leve a uma forma untada e enfarinhada com cerca de 20 cm de diâmetro e furo no meio , leve ao forno pré-aquecido à 180C por cerca de 40min .⁣⁣
⁣⁣
Recheio: 🍫⁣⁣
1 lata de leite condensado ⁣⁣
1 caixinha de creme de leite UHT⁣⁣
3 colheres de sopa de chocolate em⁣⁣
pó⁣⁣
50g de chocolate meio amargo/ ao leite⁣⁣
1 colher de sopa de manteiga ⁣⁣
⁣⁣
Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo mexendo sempre, até dar ponto de recheio, desgrudando do fundo da panela .⁣⁣

SEU BOLO DE CENOURA COSTUMA SAIR RUIM?

Se atente a quantidade de cenoura, excesso de cenoura pode deixar o bolo “pesado”. Bater o bolo em excesso também pode deixá-lo pesado, bata somente o tempo necessário para homogeneizar. Se ainda ainda o problema persistir experimente bater o os ingredientes antes de adicionar o óleo.

Qualquer dúvida me chame no Instagram: @thalitabb

MASSA PAN – ESTILO PIZZA HUT

Algumas pessoas preferem aquelas pizza bem fininhas, outras mais grossinhas, eu amo as duas. Hoje me arrisquei a fazer a mais grossinha, no estilo Pizza Pan da Pizza Hut, porém não me prendi a parte da cobertura, utilizei o que tinha para cobrir, mas vc pode seguir a risca a cobertura também, então vou deixar aqui as duas opções.

Segue a receita desta massa saborosa e macia:

Ingredientes da Massa:

Rendimento: 2 massas de pizzas

  • 600g farinha de trigo (4 xícaras de chá)
  • 350ml de água morna 40° C (Não pode ser quente, pois “matará o fermento)
  • 3 colheres de sopa (35g) de leite em pó desnatado
  • 1 colher de sopa (25g) de açúcar cristal
  • 1/2 colher de chá (5g) de sal
  • 10g fermento biológico seco
  • 3 colheres de sopa rasa (40g) de óleo vegetal

Modo de preparo da massa:

Em um bowl acrescente a água morna, o açúcar, misture com uma colher ou espátula até dissolver bem.

Acrescente o leite em pó, misture bem.

Acrescente o sal, dissolva.

Acrescente a farinha de trigo aos poucos, de xícara a xícara, mexendo sempre. Quando metade da farinha estiver no bowl, acresente o óleo. Acrescente o restante da farinha e disponha a massa em uma bancada higienizada. e inicie a sova por cerca de 10 minutos, ou em uma batedeira com batedor gancho, até o ponto de véu.

Boleie a massa, leve para um recipiente untado, cubra com plástico filme e deixer descansar  em uma estufa, ou local quente por cerca de 1 hora até triplicar de volume.

Após esse processo, divida a massa em 2 e abra com um rolo, ou com as mãos em uma superfície higienizada com um pouco de farinha ou fubá.

Pincele óleo uma forma de pizza de cerca de 35 cm a 40 cm, disponha a massa aberta sobre a assadeira, tampe e deixe descansar por mais cerca de meia hora.

Enquanto isso, pre-aqueça o forno a cerca de 250 °C.

Receita do Molho de Tomate:

  • 520g de Passata de tomate
  • Ervas desidratadas à gosto (orégano, manjericão, alecrim, manjerona)
  • 2 alhos triturados
  • 1/2 colher de chá de sal

Modo de preparo do molho de tomate:

Misture todos os ingredientes.

Divida em 2 porções.

Cobertura da pizza:

Opção 1

Ingredientes da cobertura estilo Calabresa da Pizza Hut:

  • 200g de Queijo mussarela
  • 1 Gomo de linguiça calabresa
  • Orégano à gosto

 

Ingredientes da cobertura tradicional de portuguesa:

  • 200 g de queijo mussarela
  • 50 g de presunto picado
  • 1 tomate em rodelas
  • 1 ovo cozido
  • 1 cebola picada
  • Azeitonas para decorar, orégano e tempero verde a gosto.

 

Montagem da pizza:

Cubra a pizza com molho de tomate do centro até as bordas.

Junte a muçarela ralada.

Acrescente o restante dos ingredientes da sua preferência.

Leve a pizza para assar, até que fique dourada. Cerca de 20 minutos.

HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR

Contaminação alimentar

Aproveitando este momento em que o mundo está mais preocupado com a higiene, vamos iniciar um série de publicações, vídeos e posts sobre o tema Higiene e segurança alimentar.

Na internet muitos vemos sobre receitas e sobre empreender em no setor de alimentos, mas pouco se fala na importância da higiene e segurança alimentar.

Além do mais, a falta de higiene pode custar muito caro. Manipulação incorreta de alimentos e cozinhas sujas podem causar doenças, insatisfação dos clientes e até mesmo multas, interdições e processos. A perda do alimento aumenta seu custo. Por fim, falta de higiene e hábitos inadequados demonstram falta de respeito com os clientes, com os colegas de trabalho e consigo mesmo.

Prevenir doenças por contaminação alimentar é um dos desafios mais importantes a ser enfrentado por quem trabalha no setor. Para prevenir essas doenças, o profissional tem de compreender as fontes da contaminação alimentar.

A maioria das doenças alimentares resulta da ingestão de alimentos contaminados. Dizer que um alimento está contaminado significa dizer que ele contém substâncias nocivas que não estavam ali presentes originalmente. Em outras palavras, alimento contaminado é alimento impuro.

 

Aqui abordaremos primeiramente as substâncias que podem contaminar o alimento e causar doenças. Em seguida, discorreremos sobre como essas substâncias contaminam os alimentos e como os profissionais podem prevenir essa contaminação e evitar que alimentos contaminados sejam servidos.
Qualquer substância presente em um alimento que possa causar doenças ou
danos representa um perigo.

Os perigos alimentares podem ser de três tipos:

  • Biológicos.
  • Químicos.
  • Físicos.

Perigos biológicos

A contaminação biológica ocorre quando há a presença de microrganismos prejudiciais
ou suas toxinas nos alimentos.

person holding petri dish

Os tipos mais importantes de perigo biológico a ser considerado são os microrganismos Embora esses organismos às vezes ocorram em colônias grandes o bastante para serem vistas a olho nu, são normalmente invisíveis. Essa é uma das razões que os tornam tão perigosos. O fato de um alimento ter uma boa aparência não significa que ele é seguro.

Exemplos de contaminantes: microrganismos como bactérias, fungos, vírus, além de
parasitas.

 

Veja neste vídeo como ocorre a proliferação de bactérias nos alimentos:

 

Agora que vc assistiu o vídeo, já sabe como e por que as bactérias se proliferam, deveríamos ser capazes de prevenir seu crescimento. Já que sabemos como as bactérias mudam de um lugar para outro, somos capazes de impedir a contaminação dos nossos alimentos. Há três princípios básicos para proteger os alimentos das bactérias. São esses princípios que justificam praticamente todas as técnicas de segurança alimentar.

Aprenda quais neste vídeo:

Outros perigos biológicos (fungos, vírus e
parasitas).

Os vírus são ainda menores que as bactérias. Consistem em material genético cercado por uma camada de proteína. Os vírus causam doenças quando se multiplicam no corpo humano. Eles não se proliferam nos alimentos, como as bactérias.

Portanto, doenças virais de origem alimentar são geralmente causadas pelo contato direto com pessoas, superfícies de trabalho ou água contaminadas.
Parasitas são organismos que dependem de outros organismos para sobreviver. Alimentam-se do organismo hospedeiro. Parasitas do organismo humano costumam ser muito pequenos, mas maiores que as bactérias. A maioria dos alimentos
que pode conter parasitas é usada na cozinha quente e não na padaria, embora
frutos crus e leite também possam ser contaminados.

Mofos e leveduras são exemplos de fungos. Esses organismos são geralmente associados a comidas velhas e não tanto a intoxicações alimentares. Alguns fungos, como os usados em panificação, são muito úteis. Alguns mofos, no entanto, produzem toxinas que podem causar doenças. Amendoim, oleaginosas, milho e leite podem conter toxinas produzidas por mofos muito perigosas e até mesmo letais.

Algumas plantas são naturalmente venenosas por conterem toxinas vegetais.
As toxinas vegetais mais conhecidas são aquelas encontradas em certos cogumelos silvestres. A única maneira de evitar a ingestão de toxinas vegetais é evitar o uso das plantas e de produtos que contêm essas plantas. Em alguns casos, as toxinas podem ser transportadas pelo leite de vacas que consumiram plantas como a erva-do-diabo, ou pelo mel de abelhas que colheram néctar de plantas como o louro-americano.

Outras plantas tóxicas a se evitar são: folhas de ruibarbo, cicuta, sementes de damasco e beladona.
Alérgenos são substâncias que disparam uma reação alérgica. Afetam apenas
algumas pessoas – diz-se que são alérgicas àquela substância específica. Nem todos os alérgenos são perigos biológicos.
Alimentos que podem causar alergia em algumas pessoas incluem: derivados
do trigo e da soja, oleaginosas, ovos, leite e seus derivados, peixes e frutos do mar.
Alérgenos de origem não biológica incluem aditivos como nitrito de sódio, usado
para conservar carnes, e glutamato monossódico, usado com frequência em comidas orientais.
Como esses produtos são comuns e perfeitamente seguros para a maioria das
pessoas, é difícil optar por não servi-los. No entanto, deve ser sempre informado sobre os ingredientes presentes em todas as preparações servidas.

Perigos químicos e físicos

Alguns tipos de envenenamento químico são causados pelo uso de equipamento avariado ou impróprio ou por seu mau uso. As seguintes toxinas (com exceção do chumbo) ocasionam sintomas que se manifestam rapidamente, em geral cerca de 30 minutos após a ingestão do alimento contaminado. Por outro lado, os sintomas do envenenamento por chumbo podem levar anos para se manifestar. Para prevenir essas doenças, não use materiais que possam causá-las.
1. Antimônio – Causa: armazenamento ou preparo de alimentos ácidos em panelas esmaltadas que estejam com o esmalte quebrado ou rachado.

2. Cádmio – Causa: uso de formas de gelo ou recipientes com banho de cádmio.

3. Cianureto – Causa: uso de pasta para polimento de prataria que contém cianureto.

4. Chumbo – Causa: encanamento ou solda de chumbo, uso de utensílios que contêm chumbo.

5. Cobre – Causa: uso de utensílios de cobre mal limpos ou corroídos, preparo de alimentos ácidos em utensílio de cobre não forrados ou contato de bebidas gaseificadas com tubos de cobre.

6. Zinco – Causa: cozimento de alimentos em utensílios banhados a zinco (galvanizados).

Outras contaminações por agentes químicos podem resultar da exposição dos alimentos aos químicos usados nos estabelecimentos do setor de alimentos, como produtos de limpeza, de polimento e inseticidas.

Para prevenir a contaminação, mantenha esses itens fisicamente separados dos alimentos; não use esses produtos perto dos alimentos; identifique todos os frascos apropriadamente; enxague os utensílios que foram limpos com produtos em bastante água.

Contaminação física é a contaminação com corpos estranhos que, embora possam não ser tóxicos, causam dano ou desconforto. Exemplos incluem pedaços de vidro de recipientes lascados, lascas de metal de latas abertas descuidadamente, pedras provenientes de grãos mal escolhidos, terra em verduras e frutas mal lavadas, insetos ou partes de insetos e fios de cabelo. Uma manipulação adequada dos alimentos é necessária para evitar a contaminação física.

 

Caldo de camarão 

Caldo de camarão 

Ingredientes

• 500g de casca de camarão

• 50 g de cebola

• 30 g de cenoura

• 30 g de aipo

• 1,300 l de água

• 1 talo de salsa

• 1 unidade de folha de louro

• 1 galho de tomilho

• 1 dente de alho

• 1 colher (chá) de pimenta do reino

• Azeite

Modo de fazer

Não lave as cascas de camarão.

Em uma panela alta dourar no azeite muito bem as cascas, ate que fiquem bem vermelhos, a cebola, o aipo dourar mais um pouco, adicionar a água e cozinharem fogo baixo de 20 a 30 minutos (sem ferver).

retirar a espuma que se forma na superfície com um a escumadeira), passar por peneira fina, jogar os sólidos fora.

Pode ser congelado em cubas de gelo ou potinhos para usar em todos os seus preparados a base de camarão ou peixes refogados no lugar dos caldos em tabletes.

image0 (6)

 

Sempre utilizo este caldo para fazer a receita do risoto de camarão, por exemplo.

image1 (2)

6 doces para fazer e vender

Brigadeiro rosa

Rendimento: 35 docinhos

Ingredientes

  • meia folha de gelatina vermelha sem sabor
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1\2 xícara (chá) de açúcar
  • manteiga para untar

Modo de preparo
Deixe amolecer a gelatina em três colheres (sopa) de água fria. Em uma panela, leve ao fogo baixo o leite condensado com a manteiga, mexendo sempre até desgrudar da panela (cerca de 10 minutos). Esprema bem a gelatina, despreze a água e misture à massa básica
do Leite Moça ainda quente até ficar rosada. Passe para um prato untado com manteiga e deixe esfriar.
Unte as mãos, enrole em bolinhas e passe no açúcar.

Brigadeiro caramelizado

Rendimento: 35 docinhos

Ingredientes

Brigadeiro

  • 1 lata de leite condensado
  • 3 colheres (sopa) de Chocolate em 32%
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • manteiga para untar

Caramelo

  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de vinagre

Modo de preparo

Brigadeiro

  • Em uma panela, junte o leite condensado com o Chocolate em Pó e a manteiga.
  • Misture bem para dissolver o Chocolate.
  • Leve ao fogo baixo, mexendo sempre até que a massa se desprenda do fundo da
    panela (cerca de 10 minutos).
  • Coloque o brigadeiro em um prato untado com manteiga e deixe esfriar.
  • Unte as mãos com manteiga e faça bolinhas com pequenas porções de massa. Leve ao freezer até ficarem firmes.

Caramelo

  • Coloque em uma panela, o açúcar, o vinagre e uma xícara (chá) de água.
  • Leve ao fogo médio, sem mexer e deixe ferver até obter uma calda em ponto de bala dura.
  • Retire os docinhos do freezer e passe-os um a um na calda de caramelo, com o auxílio de um palito.
  • Deixe-os esfriar sobre uma superfície untada. Coloque os brigadeiros em forminhas para docinhos ou sobre papel celofane.

Dica da Tha: Os brigadeiros devem ser passados no caramelo cerca de 6 horas antes de serem servidos, para não melarem. Para verificar o ponto de bala dura, retire um pouco da calda e coloque-a em água fria. A calda deve ficar dura e quebradiça ao ser retirada da água.
O vinagre é usado para dar brilho e evitar a cristalização do açúcar.

Trufas Clássicas

Rendimento: cerca de 50 trufas

Ingredientes

  • 1 lata de Creme de Leite
  • 360g Chocolate Meio Amargo picado
  • 1 xícara (chá) de Chocolate em Pó 32%
  • 100g de manteiga em temperatura ambiente
  • 2 colheres (sopa) de conhaque ou whisky
  • 1 xícara (chá) de Chocolate em Pó 32% (para envolver as trufas)

Modo de preparo
Aqueça o Creme de Leite em banho-maria. Junte metade do Chocolate Meio Amargo, mexendo até obter uma pasta homogênea. Retire do banho-maria e misture
o Chocolate em Pó. Junte a manteiga e o conhaque, misture e leve à geladeira por cerca de 24 horas. Faça bolinhas e reserve. Derreta o Chocolate restante em banho-maria e faça a temperagem: retire-o do banho-maria e continue mexendo, na própria vasilha utilizando uma superfície de mármore, até que esteja frio. Se tiver um termômetro a temperatura deve ser de 28°C. Mergulhe as trufas uma a uma. Escorra-as sobre
um tabuleiro forrado com papel de alumínio, e leve à geladeira por cerca de 1 hora. Passe no restante do Chocolate em Pó e conserve-as em local fresco.

Trufas brancas

Rendimento: cerca de 60 trufas

Ingredientes

  • 540g de Chocolate Branco
  • 1 lata de Creme de Leite
  • 100g de manteiga em temperatura ambiente
  • 2 colheres (sopa) de conhaque

Modo de preparo

  • Aqueça o Creme de Leite em banho-maria.
  • Junte o Chocolate picado e a manteiga, mexendo bem até obter
    uma massa homogênea.
  • Misture o conhaque e leve à geladeira por cerca de 5 horas ou até que a massa esteja com consistência para enrolar. Faça bolinhas e reserve sob refrigeração.
  • Rale parte do Chocolate bem fino e reserve. Derreta o Chocolate restante em banho-maria e faça a temperagem: retire-o do banho-maria e continue mexendo, na própria vasilha ou utilizando uma superfície de mármore, até que esteja frio (verifique a temperatura  com um um termômetro, a temperatura deve ser de 28 C).
  • Mergulhe as trufas uma a uma, banhando-as. Escorra-as e leve à geladeira
    por cerca de 1 hora.
  • Passe no Chocolate ralado e leve à geladeira por cerca de
    1 hora. Conserve as trufas em local fresco.

Variações para recheios

Café: Adicione 6 colheres (sopa) de Nescafé dissolvido em 1 colher (sopa) de água quente e misture ao recheio depois de pronto. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado na receita.

Nozes: Prepare o recheio como indicado,  Adicione 1 xícara (chá) de nozes pecãs ou
castanhas-de-caju picadas. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado.

Laranja: Substitua o conhaque do recheio por 2 colheres (sopa) de licor de laranja. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado na receita.

Maracujá: Adicione 4 colheres (sopa) de suco de maracujá concentrado ao recheio das
trufas brancas depois de pronto. Leve à geladeira e banhe as trufas no Chocolate, como indicado na receita.

Outras ideias:  Para obter outras variações de sabores você pode acrescentar às
trufas, avelãs, amêndoas, licores ou ainda cerejas em calda.

Dica da Tha: Caso o clima esteja muito quente, conserve as trufas em geladeira.

Olho de sogra

Rendimento: 40 docinhos

Ingredientes

  • 1 lata de Leite Condensado
  • 1 pacote de coco seco ralado (100g)
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 2 gemas
  • meio quilo de ameixa preta seca
  • manteiga para untar
  • açúcar cristal para passar os docinhos

Modo de preparo

  • Em uma panela, coloque o Leite condensado,  com o coco, o açúcar e as
    gemas.
  • Junte meia xícara (chá) de água e misture bem.
  • Leve ao fogo, mexendo sempre, por cerca de 10 minutos ou até se desprender do fundo da panela.
  • Retire do fogo, passe para um prato untado e deixe esfriar.
  • Enquanto isso coloque as ameixas em uma panela, cubra com água quente
    e deixe por cerca de 5 minutos, para hidratar. Escorra as ameixas. Corte-as ao
    meio, sem separá-las. Retire o caroço e modele na forma de barquinho.
  • Com as mãos untadas, enrole a massa de coco em bolinhas. Passe-as no açúcar
    cristal e recheie as ameixas. A seguir, coloque cada docinho em uma forminha de papel.

Dica da Tha: Se preferir, substitua o coco seco por uma xícara e meia (chá)
de coco fresco ralado.

Camafeu de nozes

Rendimento: 35 docinhos

Ingredientes

  • 1 lata de Leite Condensado
  • 2 gemas
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de Chocolate em Pó 32%
  • 1 xícara (chá) de nozes moídas
  • 300g de fondant
  • manteiga para untar
  • pedaços de nozes para decorar

Modo de preparo

  • Em uma panela, misture o Leite condensado  com as gemas, o açúcar e o Chocolate e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até desprender da panela (cerca de 10 minutos).
  • Acrescente as nozes, misture bem e retire do fogo.
  • Despeje a massa em um prato untado e deixe esfriar.
  • Com as mãos untadas, enrole em bolinhas e reserve.
  • Derreta o fondant em banho-maria, até ficar com consistência cremosa. Pingue água, se necessário. Coloque os docinhos no fondant, retire com o auxílio
    de um garfo e escorra o excesso. Decore-os com um pedacinho de noz e coloque o docinho sobre uma superfície para secar.

 

O que é liga neutra?

Uma ingrediente no post de sacolés gourmet, chamou atenção de muita gente, por não saber o que era ou qual seria sua função no sacolé.

Então hoje venho explicar para vcs.

O que é liga neutra?


Liga neutra é uma mistura de estabilizantes.

Por que ela está na receita de sacolé gourmet?

Porque este ingrediente favorece a cremosidade, melhoram a consistência, evitam a formação de gelo e retardam o descongelamento.

Meles da Mbee

Olá pessoal, hoje venho trazer para vcs a resenha de um mel maravilho que conheci, o mel da Mbee. São meles puros, autênticos, de terroir e de abelhinhas felizes e nativas.

A história da Mbee, começou com Eugênio e Márcia. Casados há mais de 25 anos, a advogada e o engenheiro civil, depois de muito tempo atuando em outros mercados decidiram, em 2012, se aventurar na produção de mel. O novo trabalho teve início quando descobriram a vocação da Fazenda Itaicá, propriedade situada em Atibaia (interior de São Paulo), repleta de platôs de pedras, onde hoje produzem 5 tipos de mel de abelhas nativas, além do mel de abelhas afro europeias (apis). Na Fazenda, há mais de 50 anos com a família, a agricultura integrada e o plantio de uma ampla diversidade de mata florada para alimentar nossas abelhas é prioridade.

A Mbee tem como missão ressignificar o uso do mel no mercado brasileiro, e estão voltados para ampliar as ocasiões de consumo do mel, tanto na culinária cotidiana quanto na alta gastronomia.

Na caixa que recebi contém:

1- Mbee Gengibre – Um produto da Linha Aromas & Sabores.

O mel com a força do Gengibre!

Produzido com os puríssimos óleos essenciais da empresa de aromaterapia LASZLO.

Os méis da Linha Aromas & Sabores são inéditos no mercado brasileiro. Possuem o equilíbrio perfeito entre o aroma do óleo essencial (100% natural) e o sabor do Mbee Mel de Terroir. A linha Aromas & Sabores desperta seus sentidos e é destinado para culinária e alta gastronomia. O melhor mel de abelha!

Mbee Gengibre: forte e sabor agradável.

Harmonização: versátil para pratos doces e salgados. Excelente com chás e iogurtes.

Disponível nas Opções:: 150g

Outros meles da Linha Aromas & Sabores: Limão, Canela, Erva Cidreira, Pimenta Malagueta, Lavanda, Amêndoa, Cacau, Jequitinhonha.

Click aqui para comprar  o Mbee Gengibre

2- Mel de Jataí Mbee. O mel com textura fina e riqueza medicinal!

Proveniente de abelhas nativas brasileiras sem ferrão, conhecidas como meliponas ou indígenas. A Linha Abelhas Nativas é uma iguaria de alta grandeza e importante riqueza cultural brasileira, proveniente de centenas de espécies exóticas que produzem um mel muito mais sofisticado, gastronômico e com propriedades medicinais.

Mel de Jataí: abelha nativa sem ferrão, proveniente de nosso terroir de Bragança Paulista/SP, tem textura fina e sabor ligeiramente ácido. Delicado, não possui sacarose. É essencialmente composto por levulose, uma substância mais doce que a sacarose e dextrose. Com porcentagem de água maior do que o mel de Apis, apresenta textura mais fina e liquefeita. Forte presença de antibióticos que justificam seu uso medicinal na cultura popular. Tem acidez baixa e corpo untuoso. Leve amargor, gosto alcoólico e de própolis. Sabores herbais e de algo que remete à poeira e terra. O verdadeiro mel de abelha!

Harmonização: Um mel com doçura média/alta, muito conhecido na região sul e sudeste do Brasil. Versátil, harmoniza com queijos, saladas e muitos pratos frescos.

Importante: este produto deve ser mantido sob refrigeração.

Disponível nas Opções: 140g

Click aqui para comprar Mel de Jataí Mbee.

 

3- Mbee Mel Terroir. 

Mel 100% natural, produzido nas Fazenda Itaicá e Fazenda Bocaina. Ambas localizadas na Serra da Bocaina, local de forte presença de matas nativas. As caixas de abelhas são instaladas sobre pedras, com objetivo de retenção de calor e diminuição do trabalho das abelhas para manutenção da temperatura dos ninhos.

O conceito de mel de terroir, é explorado com as caixas mantidas em local fixo, sem a busca por floradas específicas, mantendo desta forma as características locais de cada lote, onde caracterizamos nosso mel silvestre com presença de assapeixe, eucalipto, flores nativas, com variáveis acentuadas em relação à época do ano em que foi produzido.

Sua cor pode variar entre dourado claro e um dourado mais escuro, em função da florada. O verdadeiro mel de abelha!

Harmonização: adoce seu chá, suco, granola, frutas, iogurtes e sorvetes.

Dica para melhor seu dia: use-o como substituto do açúcar, em molhos de saladas ou em nossas receitas divulgadas através Instagram da marca.

Disponível nas Opções: 40g, 300g, 500g e 1,4Kg.

Click aqui para comprar Mbee Mel Terroir.

 

 

4 – Mbee Mel de Terroir in Natura

Mel 100% natural, produzido nas Fazenda lozalizadas em Atibaia e Bragança Paulista. Ambas localizadas na região Bragantina, local de forte presença de matas nativas. Proveniente de nossos melhores lotes, tem textura mais firme e levemente cristalizado.

Mbee In Natura é o mel da forma em que foi extraído da caixa, apenas com uma filtragem grossa. Tem composição silvestre com presença de assa-peixe e eucalipto, com variáveis acentuadas em relação à época do ano em que foi produzido.

Sua textura cristalizada proporciona uma sensação de maior doçura e por não ser filtrado, pode apresentar pequenas partículas sólidas compostas de pólen, própolis e cera. O melhor mel de abelha!

Harmonização: iogurtes, no pão, na torrada, sorvetes, queijos duros e suas receias prediletas.

Disponível nas Opções: 300g.

Click aqui para comprar Mbee Mel de Terroir in Natura

 

E por fim, porém muito especial, o meu preferido…

5 – Mbee com Nibs de cacau

Desenvolvido em parceria com a AMMA Chocolates, empresa referência em qualidade, sustentabilidade e recuperação ambiental, Mbee nibs de cacau é a mistura do mel de terroir com nibs 100% puro de cacau. Um produto sem precedentes, com alto poder alimentar e explosão de sabores.

Harmonização: iogurtes, sorvetes, saladas de frutas e o que mais sua criatividade permitir.

Click aqui para comprar MMbee com Nibs de cacau

 

 

Na loja on-line da Mbee vc encontra muitas outras opções de meles 🍯 🐝

Obrigada pela parceria Mbee e parabéns pelo excelente trabalho, já sou fã.

 

Receita base para Sacolé Gourmet + muitas variedades

Sacolé, Geladinho, Chup-chup ou dindin?

Não importa como vc chama, importa que vc vai amar essa receita base e suas infinitas variações e possibilidades.

Receita base para Sacolé 

Rendimento: 12 unidades de 120ml

Validade: 3 meses no congelador

INGREDIENTES

  • 750 ml de leite integral
  • 395 g de leite condensado
  • 200 g de creme de leite UHT
  • 40 g de leite em pó
  • 15 g de liga neutra (ou glucose)

 

PREPARO

  • Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.

Sacolé Ninho com Nutella

INGREDIENTES

  • 1 receita-base
  • 200 g de leite em pó (Ninho)
  • Nutella — A gosto

PREPARO

  •  Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.
  •  Adicione 200 g de leite em pó e bata por mais 3 minutos, ou até a mistura ficar homogênea.
  •  No saquinho de sacolé, coloque Nutella com ajuda de uma manga de confeitar.

 

Dica da Tha: Você pode variar a receita, fazendo combinações com Bis, Oreo/Negresco ou KitKat, Ferrero Roche, Raffaelo, M&M, Kinder, Kinder bueno ou outro da sua preferência, ou substituindo a Nutella por chocolate branco, ao leite ou amargo, ou leitinho (leite líquido com leite em pó, como Ninho).

 

Sacolé tipo Chicabon

INGREDIENTES

  •  1 receita-base
  •  50 g de chocolate em pó 50%
  •  150 g de doce de leite

PREPARO

  •  Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.
  •  Junte o chocolate em pó à mistura e bata novamente.
  •  Em seguida, insira o doce de leite e continue batendo por 3 minutos, até o conteúdo ficar homogêneo.

 

Sacolé de churros

INGREDIENTES

  •  1 receita-base
  •  3 g de canela em pó
  •  Doce de leite — a gosto

PREPARO

  •  Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.
  •  Adicione a canela em pó e continue batendo por mais 3 minutos, até o conteúdo ficar homogêneo.
  •  No saquinho de sacolé, coloque o doce de leite com ajuda de uma manga de confeitar.

 

Sacolé de Cheesecake de frutas vermelhas

INGREDIENTES

  •  1 receita-base
  •  Geleia de frutas vermelhas — a gosto

PREPARO

  •  Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata por cerca de 3 minutos.
  •  No saquinho de sacolé, coloque a geleia de frutas vermelhas com ajuda de uma manga de confeitar.

Dica da Tha:  Para esta receita, você deve substituir o creme de leite da receita-base pela mesma quantidade de cream cheese (200 g).

• É possível usar frutas amarelas, amora, goiaba ou qualquer fruta que possa ser base para uma geleia.

 

Açaí, banana e granola

 

INGREDIENTES

  • 1 receita-base
  • 3 pacotes de polpa de açaí
  • 2 bananas picadas
  • Leite condensado — A gosto
  • Granola — A gosto

PREPARO

• Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.

• Junte toda a polpa de açaí e continue batendo.

• Acrescente as bananas e bata por 3 minutos, ou até a

mistura ficar homogênea.

• No saquinho de sacolé, coloque a granola e o leite

condensado com ajuda de uma manga de confeitar.

• Use um funil para envasar, deixando um espaço para

fazer o nó do fechamento.

 

Cocada cremosa

INGREDIENTES

• 1 receita-base

• 100 g de coco ralado seco

PREPARO

• Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.

• Junte o coco ralado seco à mistura e bata por mais 3 minutos.

• No saquinho, coloque a mistura com ajuda de uma manga de confeitar.

• Use um funil para envasar, deixando um espaço para fazer o nó do fechamento.

Sacolé Torta de limão

INGREDIENTES

• 1 receita-base

• Suco de 1 limão-taiti

• Raspas de 3 limões-taiti

• Biscoitos tipo Maizena ou Maria quebrados — a gosto

PREPARO

• Insira todos os ingredientes da receita-base no liquidificador e bata.

• Adicione o suco de limão e as raspas à mistura e continue batendo até homogeneizar.

• No saquinho de sacolé, adicione biscoitos tipo Maizena ou Maria quebrados grosseiramente, com ajuda de um funil.

• Despeje a mistura por cima e feche o saquinho.

 

 

Chocolates moldados e banhados.

 

Há diferenças entre chocolates moldados e banhados. .

Bombons moldados:
São todos os chocolates colocados em formas conhecidas como moldes.
São eles:

  • Maciços: feitos somente com chocolate, com adição nos quais se acrescente algum ingrediente ao chocolate e
  • Recheados: que possuem recheios líquidos ou cremosos.

O resfriamento deve ser rápido, pois o chocolate está isolado por um molde. A temperatura do refrigerador deve ser de aproximadamente 10 ºC abaixo da temperatura ambiente. Se o refrigerador está cheio, a temperatura deve ser ainda inferior. Quanto mais fina a camada do bombom, mais rápido deve ser o resfriamento.

Tipos de fôrmas de chocolate e utilização

De modo geral, você pode trabalhar a cristalização da manteiga de cacau e a  desmoldagem com os seguintes tipos de fôrma:

  • Forma de PVC: É a mais baratinha financeiramente, porém, sua vida útil é curta. O desenho não tem muita precisão e o brilho do produto final é reduzido.
    Esse tipo de material deve ser trocado com frequência na medida em que as fôrmas
    forem reutilizadas.

Acetplace, Embalagem para Ovo de Pascoa, Caixa para Ovo de Colher ...

  • Forma de polipropileno: Esse tipo de forma tem um bom custo-benefício.
    Sua aparência se assemelha a uma cor branca leitosa. No entanto, devido ao seu aspecto translúcido (não é transparente), a visualização da contração do chocolate pode ser dificultada. O brilho no resultado final é satisfatório.

 

Onde comprar Forma Rígida para Chocolate 10 Cavidades Bombom ...

 
Bombons banhados:
São aqueles cobertos ou banhados. Para fazê-los, o procedimento é:

  1. Prepare o chocolate, conforme as instruções de temperagem. Reserve.
  2. Modele o recheio no formato desejado e mergulhe-o no chocolate reservado. Use um garfo próprio para banhar.
  3.  Retire o excesso de chocolate, batendo levemente o garfo na borda do recipiente que contém o chocolate.
  4.  Coloque os bombons sobre o papel-manteiga e leve-os à geladeira para secar.
    Neste caso o resfriamento deve ser moderado, pois o chocolate está em contato direto com o frio. Nesse caso, a temperatura do refrigerador não deve ser superior a 9 ºC.

marshmallow covered with chocolate

 

Receita de Bombom maciço saborizado.

Ingredientes:
500 g de chocolate ao leite.
1 colher (chá) de canela em pó.
1 pitada de cravo em pó .

Preparo Derreta o chocolate e faça a temperagem conforme a instrução da embalagem.

Misture o cravo e a canela e mexa bem. Disponha em formas, no modelo desejado. Leve a forma à geladeira, até obter uma cor esbranquiçada (forma opaca – esse é o ponto de desenformar). Deixe descansar e embale.

5 MASSAS BÁSICAS E DELICIOSAS DE CUPCAKE

Hoje vou compartilhar com vcs 5 massas básicas de cupcakes;

chocolate, amanteigada, nozes, limão e fubá.

Cupcake de chocolate

Rende: 6 unidades médias

Validade: 2 dias em temperatura ambiente
Ingredientes

  • 40 g de manteiga sem sal em
    temperatura ambiente
  • 70 g de açúcar refinado
  • 50 g de ovo
  • 75 g de farinha de trigo peneirada
  • 5 g de fermento em pó peneirado
  • 20 g de cacau em pó peneirado
  • 75 g de iogurte natural integral

Modo de preparo

• Preaqueça o forno a 180 °C e forre as assadeiras com forminhas de papel para cupcakes. Reserve.
• Bata a manteiga com o açúcar até ficar bem cremoso.
• Adicione o ovo e continue batendo para incorporar.
• Misture metade dos ingredientes secos peneirados e mexa somente para incorporar, sem bater muito.
• Misture o iogurte e mexa para incorporar.
• Misture o restante dos ingredientes secos e mexa até ficar um creme homogêneo.
• Distribua a massa em formas para cupcakes e asse por aproximadamente 20 minutos.
• Tire do forno, deixe esfriar e reserve para a montagem.

Cupcake de massa amanteigada

Rende: 20 unidades.

Validade: 4 dias em temperatura ambiente.
Ingredientes

  • 250 g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente.
  • 270g de açúcar
  • 4 ovos
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • 120ml  de leite
  • 10g de fermento em pó
  • 320g de farinha de trigo

Modo de preparo
Na batedeira junte a manteiga com o açúcar e bata até formar um creme leve. Com a batedeira em velocidade baixa, junte os ovos, um a um. Retire da batedeira e adicione a baunilha e o leite de uma só vez. Junte o fermento peneirado e vá adicionando a farinha de trigo aos poucos. Acomode forminhas de papel dentro de forminhas de alumínio. Para dosar a massa utilize um copo medidor com capacidade para 80 ml. Despeje a massa nas formas e leve ao forno médio (180 graus), pré-aquecido por aproximadamente 20 minutos. Desenforme ainda quente e acomode os bolinhos sobre uma tela para que não criarem umidade no fundo.

Dica:
Esta massa pode ser saborizada com outros ingredientes, desde que sejam utilizadas
quantidades que não alterem a consistência da massa, por exemplo:

  • 1 xícara (chá) de frutas oleaginosas picadas em pedaços bem pequenos
  •  1 xícara (chá) de frutas secas picadas em pedaços bem pequenos
  •  1/2 xícara (chá) de frutas frescas picadas em pedaços bem pequenos
  •  1/4 xícara de cacau em pó 100 %
  •  1 xícara (chá) de confeitos coloridos ou chocolate granulado
  •  2 colheres (sopa) de pó para sorvete
  •  1 colher (chá) de essência líquida de sua preferência
  •  Raspas finas da casca de 1 laranja ou 2 limões ou 1 limão siciliano
  •  Gotas de chocolate bem pequenas

Cupcake de nozes

Rende: 14 cupcakes

Validades: 3 dias em temperatura ambiente
Ingredientes

  • 250 g de manteiga sem sal
  • 250 g de açúcar (cristal ou refinado)
  • 220 g de ovo
  • 200 g de noz
  • 60 ml de leite
  • 250 g de farinha de trigo
  • 1,2 g de fermento químico

Modo de preparo
• Salteie as nozes picadas em uma frigideira quente sem óleo para liberar o sabor.
• Adicione o açúcar à manteiga em temperatura ambiente e branqueie (mexa até ficar com cor mais clara) com o fouet.
• Adicione um ovo por vez e misture.
• Acrescente o leite e misture.
• Adicione a farinha de trigo e o fermento químico e misture até a massa ficar homogênea.
• Adicione as nozes salteadas à massa.
• Distribua nas forminhas de cupcakes.

Cupcake de limão

Rende: 6 unidades

Validade: 2 dias em temperatura ambiente

Ingredientes

  • 75 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 90 g de açúcar refinado
  • 50 g de ovo
  • 3 ml de essência de baunilha
  • 105 g de farinha de trigo peneirada
  • 1,25 g de fermento em pó
  • 1,25 g de bicarbonato de sódio
  • 1,25 g de sal
  • 2 g de raspas de limão
  • 10 ml de suco de limão
  • 60 ml de leite integral

Modo de preparo

• Preaqueça o forno a 180 °C e forre as assadeiras com forminhas de papel para cupcakes. Reserve.
• Bata a manteiga com o açúcar até ficar bem cremoso.
• Adicione o ovo e a baunilha e continue batendo para incorporar.
• Misture metade dos ingredientes secos peneirados e mexa somente para incorporar, sem bater muito.
• Adicione as raspas de limão, o suco de limão e o leite e mexa para incorporar.
• Adicione o restante dos ingredientes secos e mexa até ficar um creme homogêneo.
• Distribua a massa em formas para cupcakes e asse por aproximadamente 25 minutos.
• Tire do forno, deixe esfriar e reserve para a montagem

Cupcake de Fubá (de liquidificador)

Ingredientes
200g de ovos
360g de açúcar
240ml de leite morno
240ml de óleo
160g de fubá médio
1 colher (chá) de erva doce – opcional
130g de farinha de trigo
10g de fermento em pó
Modo de preparo
Coloque no liquidificador os ovos, o açúcar, o leite morno, o óleo e o fubá. Bata até obter um líquido homogêneo. Despeje a mistura em uma tigela e adicione a erva doce, a farinha de trigo e o fermento peneirados. Acomode forminhas de papel dentro de forminhas de alumínio.

Para dosar a massa utilize um copo medidor com capacidade para 60 ml. Despeje a massa nas formas e leve ao forno a 180 graus, pré-aquecido por aproximadamente 20 minutos.
Desenforme ainda quente e acomode os bolinhos sobre uma tela para que não criem umidade no fundo.

 

COMO FAZER BOMBOM?

Há diferenças entre chocolates moldados e banhados.
Bombons moldados:
São todos os chocolates colocados em formas conhecidas como moldes. Eles se dividem em:
 • Maciços: feitos somente com chocolate
• Com adição: nos quais se acrescente algum ingrediente ao chocolate
• Recheados: que possuem recheios líquidos ou cremosos .
 O resfriamento deve ser rápido, pois o chocolate está isolado por um molde. A temperatura do refrigerador deve ser de aproximadamente 10 ºC abaixo da temperatura ambiente. Se o refrigerador está cheio, a temperatura deve ser ainda inferior. Quanto mais fina a camada do bombom, mais rápido deve ser o resfriamento.
 Bombons banhados:
São aqueles cobertos ou banhados. Para fazê-los, o procedimento é:
1) Prepare o chocolate, conforme as instruções de temperagem. Reserve.
2) Modele o recheio no formato desejado e mergulhe-o no chocolate reservado. Use um garfo próprio para banhar.
3) Retire o excesso de chocolate, batendo levemente o garfo na borda do recipiente que contém o chocolate.
4) Coloque os bombons sobre o papel-manteiga e leve-os à geladeira para secar.
Neste caso o resfriamento deve ser moderado, pois o chocolate está em contato direto com o frio. Nesse caso, a temperatura do refrigerador não deve ser superior a 9 ºC.
Receita de Bombom maciço saborizado.
Ingredientes:
500 g de chocolate ao leite
1 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de cravo em pó
Preparo Derreta o chocolate e faça a temperagem conforme a instrução da embalagem.
Misture o cravo e a canela e mexa bem. Disponha em formas, no modelo desejado. Leve a forma à geladeira, até obter uma cor esbranquiçada (forma opaca – esse é o ponto de desenformar). Deixe descansar e embale.

Tipos de chocolate. Chocolate branco, Chocolate fracionado e chocolate nobre. Qual a diferença?

Antes de comprar leia atentamente o que diz a embalagem. 🏷

No Chocolate de fato vc encontrará escrito “chocolate … ao leite,/amargo/blend/ou branco”. .

Enquanto que na embalagem de chocolate hidrogenado estará escrito, “cobertura hidrogenado, ou cobertura fracionada, ou cobertura sabor chocolate/ao leite/amargo/blend/ ou branco”. .

Cobertura hidrogenada

No chocolate hidrogenado, a manteiga de cacau é parcialmente substituída por outra gordura vegetal. . ➡️ Devido ao fato das pessoas terem uma má impressão do chocolate hidrogenado, as empresas começaram então a lançar o chocolate fracionado, que nada mais é do que um chocolate também hidrogenado, porém com ponto de fusão mais baixo, ou seja ao entrar em contato com a temperatura da boca do ser humano, logo derrete 🤒 .

Enquanto que o antigo hidrogenado precisava de temperaturas mais altas e mais tempo para derreter na boca 👄 🍫

Enquanto que o chocolate propriamente dito, possui cristais, e ao ser derretido, é necessário haver técnica de temperagem, para que o chocolate novamente se solidifique, reagrupando esses Cristais. O chocolate fracionado por haver grande quantidade de gordura se solidifica sozinho. Logo o trabalho com o hidrogenado é mais fácil e mais barato. Porém o sabor no chocolate nobre é incomparável.

O Chocolate

É o chocolate puro. Pelas leis brasileiras, é o produto obtido a partir da mistura de derivados de cacau (Theo- broma cação L.): massa (pasta ou liquor) de cacau, ca- cau em pó e ou manteiga de cacau, com outros ingre- dientes, devendo conter, no mínimo 25% (g/100g) de sólidos totais de cacau. O produto pode apresentar recheio, cobertura, formato e consistência variados.

Na Europa, a legislação exige 30% de cacau e proíbe a adição de gordura vegetal.

O mais indicado é que não tenha óleo vegetal hi- drogenado na composição do chocolate.

Para trabalhar com o chocolate puro, de forma adqui- rir brilho, textura e manter o novo formato, é necessá- rio usar a técnica de temperagem (ou choque térmico).

Cada país tem sua definição própria para chocolate, de acordo com o percentual de sólidos de cacau na formulação, estipulado pelo órgão responsável, em nosso caso, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Chocolate Branco

É o produto obtido a partir da mistura de mantei- ga de cacau com outros ingredientes, contendo, no mínimo, 20 % (g/100 g) de sólidos totais de manteiga de cacau. O produto pode apresentar recheio, cober- tura, formato e consistência variados.

Chocolate fracionado (cobertura)

Possui adição de gordura vegetal em sua compo- sição, geralmente óleo de palma. Não precisa passar pelo processo de temperagem.

Composição dos tipos de chocolate:

Branco: Açúcar, manteiga de cacau, leite em pó, leite em pó desnatado, gordura anidra de leite, emulsificante: lecitina de soja, aromatizante.

Ao leite

Açúcar, manteiga de cacau, leite em pó integral, pas- ta de cacau, leite em pó desnatado, gordura anidra de leite, emulsificante: lecitina de soja, aromatizante.

Amargo

Pasta de cacau, açúcar, cacau em pó, emulsificante: lecitina de soja, aromatizante.

Orgânico

Cacau orgânico, açúcar orgânico, manteiga de cacau orgânico

Diet

Manteiga de cacau, leite em pó integral, massa de cacau, soro de leite desmineralizado, fibra de milho solúvel, edulcorantes: maltitol e sucralose, estabili- zante polidextrose, emulsificantes: lecitina de soja e poliglicerol polorricinoleato e aromatizante

OBS.: MASSA (OU PASTA OU LIQUOR) DE CACAU

É o produto obtido das amêndoas de cacau por processo tecnológico considerado seguro para a produção de alimentos.

Manteiga de Cacau e Cacau em Pó

São os produtos obtidos da mas- sa (ou pasta ou liquor) de amêndoas de cacau.

Cacau Solúvel

É o produto obtido a partir do cacau em pó adicionado de outro (s)

ingrediente (s) que promova (m) a solubilidade em líquidos.

Nouvelle Cuisine

A nova cozinha francesa, é uma maneira de cozinhar e apresentar os pratos usada na cozinha francesa a partir da década de 1970.

A expressão Nouvelle Cuisine apareceu pela primeira vez em um artigo de Henri Gault intitulado “Vive la Nouvelle Cuisine française”, publicado em 1973, na revista Gault et Millau.

Estilo originário da França inspirou a cozinha que prima pela frescura e leveza de sabor nos pratos.

LEVEZA: Característica mais exaltada naquele momento. Em contraste com a cozinha clássica, a nouvelle cuisine é caracterizada pela leveza, delicadeza dos pratos e a ênfase na apresentação.

Ela tem como princípios básicos o envolvimento de sentidos, o estímulo do uso mútuo de percepções para gerar uma leitura mais complexa dos alimentos.

As refeições em geral ficaram mais leves, com menos açúcar, sal e calorias. Além disso, passou-se a utilizar menos gordura, molhos carregados e massas grossas, e os vegetais, mais frescos, passaram a ser mais valorizados.

Essa cozinha transformou o modo de comer e exigiu mudanças profundas na montagem e apresentação do prato na mesa do cliente.

Este movimento gastronômico revolucionou a alta cozinha e contribuiu definitivamente para que a estética e os valores nutricionais se firmassem na gastronomia moderna.

Na época, os cozinheiros diminuíram o tempo de cozimento dos alimentos e fizeram porções menores.

 

 

Paul Bocuse – Criador do movimento Nouvelle Cuisine

Os dez mandamentos da Nouvelle Cuisine estabelecidos por Henri Gault e Christian Millau no artigo inaugural de 1973:

  1. Tempo de cozimento reduzido para peixe, frutos do mar, carne de caça, vitela, verduras.
  2. Novo uso de produtos, os ingredientes devem ser frescos e de alta qualidade.
  3. Redução da quantidade de itens no cardápio. Um cardápio mais curto significa: “menos despesas com carnes, uma culinária mais criativa, alimentos mais frescos, menos rotina, tudo preparado sob demanada. E o oportuno fim dos costume de deixar molhos fervendo em banho-maria – essa glória do período Pré-guerra.”
  4. Os chefes da Nouvelle Cuisine não são “sistematicamente modernistas”.
  5. Os Chefs da Nouvelle Cuisine não dazem objeções a novas técnicas ou materiais culinários:  “Seus fogões são novos e limpos e controlam facilmente a temperatura. Trabalham em ambientes menos sufocantes, sem odores insuportáveis, em um espaço claro e amplo, usam liquidificador, máquina de sorvete, espetos giratórios, descascador de batatas, triturador de resíduos. Tomam muito cuidado com a comida congelada […] Por último, testam métodos de cozimento e aquecimento que fariam estremecer um chef da velha guarda; este faria vem em provar uma tainha-vermelha de Paul Bocuse cozida no próprio suco em micro-ondas.”
  6. A Nouvelle Cuisine é contra pendurar caça e, consequentemente, as “especiarias que mascaram a repulsiva fermentação desapareceram de seu repertório”.
  7. A Nouvelle Cuisine procura eliminar molhos ricos, molhos “pesados”, aqueles “terríveis molhos marrons e brancos, o financière, o grand veneur, o béchamel e o mormay, que assassinaram tantos fígados e ocultaram tanta carne insípida. Logo, “carne gelatinosa, caldo de vitela, vinho tinto, Madeira, sangue, roux, gelatina, farinha, queijo, amido não estão na lista autorizada. Mas é claro que os chefs ainda usam sauce fumet,  creme, manteiga, sucos puros, ovos, trufas, limão, ervas frescas e grãos de pimenta e dão prioridade a molhos leves, que harmonizam e são edificantes, deixando a mente clara e o estômago leve”.
  8. A Nouvelle Cuisine não ignora a nutrição. Favorece os métodos de preparo, como cozinhar no vapor, escaldar, grelhar e assar.
  9. A Nouvelle Cuisine preocupa-se com a estética – o arranjo do prato e a aparência da comida, mas dentro de limites (embora possam não ser respeitados).
  10. Finalmente, a Nouvelle Cuisine  busca ser “inventiva” e criativa. Tal criatividade se manifesta, primeiramente, em acompanhamentos do prato principal, que não precisa ser sempre os mesmos: “Não considera um sacrilégio deixar de combinar carneiro com feijão, lagosta com arroz, linguado com batatas no vapor, vitela com espinafre, filé com fritas, peixe não precisa ser acompanhado por vinho branco, nem foie gras por trufas”. Mas os chefs podem e devem olhar adiante, ois esse é o princípio-chave da Nouvelle Cuisine.  “Vale tudo”, para o que der e vier. Não muito diferente do espírito de ‘968 com seu slogan “é proibido proibir”.

 

Tanto a cozinha clássica como a Nouvelle são formas de alta gastronomia.

Um dos principais objetivos da Nouvelle Cuisine é praticar o sentido do paladar. O Chef de cozinha adepto do movimento precisa produzir refeições com mistura de cheiros, texturas e sabores e ainda harmonizar esteticamente o prato.

 

5 ideias de bebidas para o seu carnaval

Sacolé alcoólico

Uma opção que vem ganhando força nos calorosos carnavais é sacolé – geladinho – chup-chup, principalmente em sua versão com álcool.  Há aposta em sabores que vão dos clássicos até os mais inusitados.

Veja essa receita de sacolé de caipirinha. 

INGREDIENTES
• 500 ml de leite integral
• 395 g de leite condensado
• 100 ml de suco de limão
• 60 ml a 120 ml de cachaça ou vodca
• Raspas de 3 limões-taiti

PREPARO
• Bata todos os ingredientes no liquidificador até a
mistura estar homogênea.
• Use o funil para despejar o líquido no saquinho de
sacolé e congele.

OBS.: Lembre-se de que o álcool não congela, então, cuidado com o seu excesso!

Gin Tônica

O Gin está em alta e é claro que não pode faltar no seu Carnaval! Você pode preparar vários drinks com ele, inclusive o clássico refrescante Gin Tônica.

Ingredientes:

  • 50ml de Gin
  • 1 pedaço de casca de limão siciliano
  • 1 copo de gelo
  • Água tônica a gosto

Modo de preparo:

Sirva, no copo com gelo, os 50ml de Gin e complete a bebida com a tônica. Finalize com o twist de limão siciliano, sem esmagá-lo para não alterar o sabor.

Catuçaí

Conhecido também como drink do amor, o Catuçaí é atualmente um clássico do carnaval de rua brasileiro e que faz muito sucesso entre os apaixonados pela Catuaba ou açaí. Ele consiste em uma mistura equilibrada de dois ingredientes igualmente refrescantes – o açaí e a Catuaba – fazendo alegria dos foliões no calor da multidão e dos dias de sol no Carnaval.

Para fazer seu Catuçaí você precisa de:

Misture tudo até conseguir uma bebida homogênea e sirva geladinho!

 

Clericot

O Clericot é um mix de elegância, sabor e frescor. É preparado com vinho branco e pedaços de fruta, parece ter sido feito na medida para o Carnaval brasileiro – além de colorido e com apresentação agradável.

Ingredientes:

  • 1 garrafa de vinho branco seco;
  • 2 maçãs verdes picadas em cubo;
  • 1 cacho de uvas (vermelhas ou verdes);
  • 3 pêssegos picados em cubo;
  • 1 pera picada em cubo;
  • 5 morangos cortados em fatias;
  • ½ abacaxi picado em cubo;
  • 2 doses de vermute branco;
  • 5 colheres de sopa de açúcar;
  • Gelo a gosto.

Modo de preparo:

Separe uma jarra de suco bem grande e adicione todos os ingredientes, misturando bem, deixando o gelo apenas para o final. Sirva imediatamente.

 

Mocktails

Não quer exagerar na bebida alcoólica, mas que também não quer ficar fora da folia?

Que tal se refrescar com uma deliciosa opção de drink: os Mocktails?!

Não se engane ao confundir o Mocktail com um suco ou uma vitamina. Para preparar um bom e saboroso Mocktail, é preciso ter em mente que essa bebida é um drink e por isso precisa ter as combinações de sabor e complexidades de um bom coquetel alcoólico, só que sem esse ingrediente.

Margarita Virgem de Melancia

Ingredientes

  • 1 melancia tamanho médio, sem semente, cortada em pedaços;
  • ½ xícara de chá de suco de lima fresco;
  • 1 colher de chá de agave;
  • 1/3 de xícara de chá de água gasosa.

Modo de preparo

Em um liquidificador, bata a melancia até obter um “purê” com a mesma. Adicione o suco de lima, o agave e misture bem. Sirva em quatro copos de margarita e finalize com a água gasosa!

 

 

Quais dessas serão as suas bebidas no bloquinho de Carnaval?

🍸 🍹

Minha sonhada rinoplastia – Antes e depois.

Hoje decidi vir compartilhar com vcs como foi a minha experiência ao decidir fazer rinoplastia. O primeiro passo foi pesquisar relatos na internet de pessoas que já haviam feito e contavam como era o pós operatório, se doía ou não, se a respiração ficava totalmente comprometida ou não, quais eram o valores médios e por aí vai. Então como percebi que as pessoas que compartilhavam suas experiências me ajudaram muito, vi que a minha experiência também poderia ajudar muito outras pessoas que estão pesquisando sobre rino.

O segundo passo foi pré-selecionar os médicos para uma consulta, no total fui em 3 médicos, o primeiro que fui, gostei muito, porém observei que no seu dia-dia ele lidava muito mais com prótese de silicone e lipo do que com rinoplastia, então percebi que deveria buscar nomes de médicos especialistas e com boa experiência em nariz, então fui em um segundo médico, este era especialista em nariz, porém não gostei muito da consulta, entre outras coisas, e fiquei na dúvida, até que em um grupo de whatsapp me indicaram um, então pesquisei mais sobre ele em grupos de whatsapp e facebook, e decidi marcar consulta. Pronto, martelo batido, achei quem iria me operar. Então era a hora de fazer os exames, ainda tinha 3 meses pela frente, até o dia.

Os exames solicitados pelo meu médico eram  todo exames de sangue, mas por minha conta fiz dois exames extras; raio-x de tórax e eletrocardiograma.

1 mês antes comecei a tomar vitamina C, achei importante para que não pegasse resfriado e consequentemente precisasse adiar a cirurgia. É importante tomar vitamina C no pós também para se manter livre de gripes.

 

Então no dia, cheguei no hospital Perinatal Barra, 4 hrs antes, meu jejum de alimentos foi de 8 hrs, e de água foram 4 hrs. 

 

Antes de descer para o centro cirúrgico ganhei um remedinho (AMARGO) para relaxar e dormir, então antes de chegar na mesa de cirurgia eu já estava apagada.

Quando acordei estava no quarto com curativo e respirando melhor do que eu esperava, a enfermeira logo iniciou o uso de cloridato de nafazolina (sorine) e então melhorou mais ainda.

 

Recomendações:

  • NÃO IR COM MAQUIAGEM no da cirurgia

Alimentos: Primeira semana, evitar alimentos duros, e muito quentes. Comer comida pastosa (carne moída , purê de batata).

  • Evitar carne de porco, frutos do mar e alimentação gordurosa por 1 mês.

 

  • Sol e óculos de sol ou grau: Evitar sol por 1 mês e meio (até não ter nenhum roxo), usar protetor solar / base com protetor. Óculos após 45 dias .

 

  • Roxo do olho: É comum o olho ficar um pouco roxo, usar hirudoid gel. Usar compressa gelada – ao redor dos olhos nos primeiros para reduzir edema e o roxo .

 

  • Primeiros dias: Dormir com 2 travesseiros (para manter a cabeceira da cama alta) – evitar sangramento. Evitar de baixar a  cabeça .

 

  • Curativo: Primeira semana – plástico. Não pode molhar a cabeça – tomar banho do pescoço para baixo, sem ser com água quente . Lavar o cabelo no salão .

 

  • Segunda semana: Micropore cor da pele. Pode tomar banho e molhar o curativo .

 

  • Dormir de barriga para cima por 1 mês. Para evitar de bater o nariz quando dormir.

 

  • Exercícios físicos: 4 semanas pode retornar para academia com exercícios leves, 6 semanas – correr, 2 meses atividades de impacto.

 

Remédios que utilizei nos primeiros 7 dias:

  •  Amoxacilina + clavulanato
  • Dipirona 
  • Deocil 
  • Predsim 
  • Omeprazol 
  • Afrim
  • Soro fisiológico

Após 10 dias da cirurgia :

  • Avamys 

 

Pós imediato:

Primeira Semana:

A minha primeira semana foi a mais chatinha, o nariz ficou bem congestionado, mas para mim o mais chato foi o enjoô que senti, acredito que tenha sido decorrente do uso de vários comprimidos ao mesmo tempo, especialmente o antibiótico. Também me senti entediada, por não poder fazer nada. 

Veja a foto de 7 dias completos sem curativo 🩹

 

Segunda semana:

Já podia dirigir e o curativo já não era tão chamativo (embora mesmo assim td mundo perguntasse). A rotina já pode quase que voltar ao normal, eu sai, fui até em festas, porém não podia cozinhar, me abaixar, nem me esforçar.

15 dias completos sem curativo 🩹

 

Terceira semana:

Vc até se esquece que operou, mas cuidado, não abuse.

 

Data da cirurgia: 01/2020.

Técnica utilizada: Aberta e estruturada.

Anestesia geral.

Tipo de nariz: Miscigenado (Caucasiano + Negróide).

Local: Perinatal Barra da Tijuca – RJ.

Médico: Dr. Carlos Roxo.

Assista meu Vlog sobre a rino: